Meu Perfil

BRASIL , Mulher , de 26 a 35 anos , Portuguese , Spanish , Arte e cultura , Música
Outro -

Links

:: Diego Fernandes
:: Celso
:: Fer
:: Maninho
:: Inst. Juventude pela Vida

Votação

Dê uma nota para meu blog

..:: INDIQUE ESSE BLOG ::..

Arquivo do Blog

01/06/2007 a 30/06/2007 01/05/2007 a 31/05/2007 01/04/2007 a 30/04/2007 01/03/2007 a 31/03/2007 01/02/2007 a 28/02/2007 01/01/2007 a 31/01/2007 01/12/2006 a 31/12/2006 01/11/2006 a 30/11/2006 01/10/2006 a 31/10/2006 01/09/2006 a 30/09/2006 01/08/2006 a 31/08/2006 01/07/2006 a 31/07/2006 01/06/2006 a 30/06/2006 01/05/2006 a 31/05/2006 01/04/2006 a 30/04/2006 01/03/2006 a 31/03/2006

Visitas

Créditos

 DESCOBERTAS

   

Dias de descobertas tenho vivido...de que é determinante nosso agir...

 

Pelo sentimento ou pela razão?

 

Agir ou simplesmente sentir?

 

Sigo na descoberta...afinal de contas as virtudes do pensar, agir, decidir, esperar, são preciosidades guardadas à serem exploradas sempre.

 

Tenho lido muita coisa diferente, que falam de vida...tem me feito refletir.Este trecho simplesmente me fez parar:

 

“O sentimento segue aquilo que amamos. Se  amamos o que é verdadeiro, bom e belo, ele nos conduzirá para lá. O problema, portanto, não é sentir, mas amar as coisas certas.Do mesmo modo, o pensamento não é guia de si próprio, mas se deixa levar pelos amores que temos.Sentir ou conhecer, nenhum dos dois é um guia confiável.Antes de poder seguir qualquer um dos dois, é preciso aprender a escolher os objetos de amor – e o critério desse escolher os objetos de amor – e  o critério dessa escolha é:

Quais são as coisas que, se despendessem de mim, deveriam durar para sempre?

Há coisas que são boas por alguns instantes, outras por um tempo.

Só algumas são para sempre.”

(Olavo de Carvalho)

Leiam.....pensem....pensem....e sigam em frente sem desanimar.

 

 

:: Postado por flor de lis às 17h42
::
:: Enviar esta mensagem

                                  Laços

 

 

 

O fim de semana prolongado já está quase no fim, pra mim não foi um daqueles de agido. Nada de viagens, preparativos de malas, estradas, congestionamentos, nada disso. O que busquei de verdade foi o silêncio e com ele a organização das minhas leituras, minhas anotações pessoais.Em meio a estas organizações me deparo com o CD “Papel Dobrado” do Maninho, lindo e que há muito tempo não ouvia.

Faixa 7: Arvoreando: nesta canção, este trecho que tanto fecunda em mim este querer:

           

“A sua maneira de ser para mim.

            Já poda o que há de ruim

            A minha vontade de ser pra você

            Feito sombra, descanso sem fim

            E se algum dia esquecer de mim

            Só se lembre que eu tenho raiz

            Só se lembre que estou por aqui”

 

Li em um livro encantador do Pe. Fábio, que a música é como um anestésico que possibilita ao corpo, ainda que por pouco tempo, a experiência única de ser espaço inabitado, caixa de ressonância, creio ser por isso que a música é sempre fonte pra mim de reflexão, encontro e descanso.

Reflito então, que cada um dos laços construídos na minha vida, são marcas no solo da minha existência, cada um com sua forma particular de ser e de trazer algo de novo, alguma  novidade, mas cada um com sua particularidade.

Alguns são de longas datas e que nasceram de ocasiões atípicas, até mesmo não transparecendo que se tornariam tão profundos e com a proporção que se encontram hoje , mas outros, que tão recentemente se constroem, mostram que a verdade é o melhor ingrediente, sendo construído sem o menor esforço, o laço do inesperado, a conquista de para aquilo que pode se tornar eterno.

Agradeço a Deus por cada vida, cada coração, que hoje perto ou distante são presenças na minha.

Não se esqueçam que sempre “Estarei por aqui”.

 

A foto é de um cartão produzido para o padre Fábio de Melo
Veja aqui www.fabiodemelo.com.br

 

:: Postado por flor de lis às 11h58
::
:: Enviar esta mensagem

VIDA

 

Nossa, que semana foi essa!!E essa sexta feira então!! Interminável... era como se o relógio tivesse parado nas 16 horas, assim como minhas idéias. Meu coração, esse profundamente incomodado com os desafios que tenho pela frente.

            Em meio a tudo isso, a palavra sensibilidade continua a me perseguir, palavrinha aparentemente tão simples, mas profunda em sua essência.

            Um amigo poeta fez-me questionar, quando afirmou que sou uma pessoa sensível e o fato me levou a intensificar minha reflexão sobre a postura que essa palavra me leva a ser mais humana.

            As regras, leis, normas por vezes me fez esquecer que sou gente que chora, ri, se entristece, necessita de cuidados, precisa de afeto, precisa de outras presenças.

            Vejo-me com essa frase na minha frente: “A vida nada mais é do que aprender a lidar com cada nova situação e lidar bem, sair bem de cada desafio, fazer boas escolhas aprendendo a ser melhor ou se utilizar de  derrotas e perdas para nunca mais cometê-las ou de uma vez por todas enxergar a pequenez, insuficiência e mediocridade do ser humano que não quer mudanças! (Celina Borges)

            Por hoje, somente desejaria um ombro para reclinar minha cabeça, onde silenciosamente pudesse deixar meu coração na plenitude da ordem descansar.

:: Postado por flor de lis às 10h05
::
:: Enviar esta mensagem